DOM JOSÉ LUIZ SE DESPEDE DO POVO DE FORTALEZA

SAUDADE É AQUILO QUE FICA 
DE QUEM NÃO FICOU”… 

        Na manhã de hoje (5) Dom José Luiz Ferreira Salles se despediu do povo da Arquidiocese de Fortaleza, na catedral metropolitana, na Missa da Unidade e Bênção dos Santos Óleos.

Leia íntegra da carta de Dom José Luiz:

          Trancar o dedo numa porta dói… Torcer o tornozelo dói. Um tapa, um soco, um pontapé doem, dói morder a língua, dói cólica, cárie e pedra no rim. Mas o que mais dói é a saudade.
          Parafraseando Drumont de Andrade digo que “SAUDADE É AQUILO QUE FICA DE QUEM NÃO FICOU”…
          “Quem parte leva saudades de alguém”… Assim diz a música… Na verdade quem parte leva muito mais que saudades… Leva e deixa o coração, uma vida… Tenham certeza, desses anos na Arquidiocese de Fortaleza, levo muito mais que saudades!…
         Levo a fé de um povo que se reúne aos milhares para caminhar com Maria… Que logo de madrugada todo dia 13, estão aos pés da Virgem de Fátima, para apresentar sua ação de graças e fazer seus pedidos.
          Levo a Vida Religiosa sempre com os olhos fixos no Senhor procurando em meio a crises e desafios lançar as redes em águas mais profundas.
          Em meu coração vão todos os agentes das Pastorais Sociais que movidos por um amor solidário lutam pela causa dos pequenos.
          Vão comigo os padres que me acolheram sempre com carinho e amizade. Muito obrigado a cada um.
          E da nossa querida juventude? Carrego a teimosia, a vibração, os sonhos de ir ao encontro das complexas realidades juvenis em nossa Arquidiocese. Coragem! Sigam em frente.
         Ainda há espaço para levar muita gente que esteve ao meu lado cuidando da alimentação, roupa, transporte, saúde… que me acolheu em suas casas para um baião de dois!… que me ofereceu uma rede para um cochilo depois do almoço nas longas jornadas das visitas missionárias… Ou um dia de descanso comendo um peixinho na beira da praia!…
         Não posso esquecer que levo também presentes valiosos que ganhei nesses anos de convivência com meus irmãos bispos: D. Edmilson e sua juventude persistente, incansável na luta pela justiça! D. Adalberto, sempre com seu bom humor. D. Rosalvo, que nem bem chegou já vai ganhando o coração de todos nós com sua simplicidade e piedade. D. José Antonio, que me ordenou bispo e com quem aprendi a amar mais ainda a Igreja, aprendi, pela sua confiança em Deus, a paciência nos momentos difíceis. Obrigado D. José!    Aprendi muito nesses anos de convivência. Conte com minhas orações.
         Em um coração missionário sempre cabe mais um. Cabe você que é seminarista!… Levo comigo cada um e continuo rezando para que Deus lhe dê a graça da perseverança.
         Enfim, meus irmãos e irmãs, quem parte pode ficar mais pobre. Eu fico mais rico, por ter convivido com vocês e poder levar comigo tantas experiências que me fizeram crescer. Não estou mudando de casa, mas de quarto… A casa e a Igreja sempre discípula missionária.
       Rezem por mim para que eu possa continuar minha missão como pastor junto ao rebanho do Senhor na terra da renascença do doce e do povo Xukuru do Ororubá.
        Obrigado de coração, por tanto amor e carinho para com este servidor! Hoje me despeço de todos já com uma saudade danada!… Saudade, aquele sentimento que quando não cabe no coração, escorre pelos olhos – Bob Marley. Ficamos todos com saudade, mas com uma certeza: ficamos todos com Deus!
         Muito obrigado!
Fonte: Arquidiocese de Fortaleza

Nenhum comentário:

Postar um comentário